Digite sem usar as mãos (#‎ficaadica)

É o que promete o Kool, app que converte áudio em texto no ‪‎iPhone‬. Poliglota, o recurso conversa com mais de 30 línguas. Português é uma delas.  Há mais: agora, o aplicativo sai de graça. Seu preço de tabela é US$ 5,99. App: Kool: Pare de digitar e instantaneamente converta sua voz em texto Download (iOS)

conteúdo sem fim

Um número crescente de sites jornalísticos vem se distanciando do conceito de páginas finitas, optando pelo fluxo constante de conteúdo. A página web, em grande parte uma ressaca da mídia impressa, de repente parece ultrapassada e arcaica no universo digital. Para uma geração colada ao Facebook, Twitter, Instagram e Snapchat, na maioria das vezes através de celulares, esse conceito de página é tão anacrônico quanto um telefone residencial. Os editores estão correndo para alcançar essa mudança de hábitos digitais, e uma das maiores mudanças é investir no stream contínuo.
[…] A ascensão de dispositivos com telas sensíveis ao toque influenciou essa tendência. É mais fácil para os usuários seguir o fluxo do conteúdo do que tocar e esperar por seu carregamento.

Menos cliques, mais conteúdo no mesmo espaço. Boas reflexões no texto The Webpage is Dying.

Jornalismo mobile

Cobrir um evento tecnológico sem a utlização de câmeras DSLRS, laptops ou iPads. Na mão, apenas o celular. De texto a fotografias, tudo deve ser feito a partir do aparelho móvel. Essa é a proposta da Wired para a CES 2014, maior feira de traquitanas eletrônicas. Cada integrante da equipe circulará com um modelo diferente: iPhone 5S; Nokia Lumia 1020, Moto X e Blackberry Z30. O desafio começou hoje.

Circa: notícias 24/7

Circa é um aplicativo de notícias que agrega novos pedaços de informação (citações, mapas…) ao que está lendo, contextualizando o assunto. O app apresenta os temas mais quentes do momento e você pode optar por seguir o que lhe atrai.

Dessa forma, o usuário não perde de vista o desenrolar dos seus temas de interesse: novos dados podem ser atualizandos nos minutos seguintes ou depois de meses. Quem dita o ritmo é a própria dinâmica do fato relatado.

Anda fazendo barulho. O Techcrunch crava: vai mudar a forma de consumir notícias. O All Things Digital segue com o mesmo tom superlativo: o app vai consertar o acompanhamento das “últimas notícias”.

O Circa está disponível gratuitamente para iPhone.

Jornalismo Portátil

Da tela do iPhone para a BBC. O autor da experiência (Nick Garnett, do blog Mobile Journalism) conta em seu site um pouco mais sobre a iniciativa. Lá também é possível assistir o vídeo.

Transmissão ao vivo através de dispositivos móveis não é uma prática nova. Vários comunicadores independentes fazem isso. Há até propostas mais interessantes: o Google+ Hangout, por exemplo, permite entrevistas coletivas com pessoas de todo o mundo. Abaixo, bate-papo com Joseph Gordon-Levitt e Steven Spielberg, do filme Lincoln.

O ideal, todavia, é a sinergia de vários recursos, algo que a Al Jazeera vem fazendo bem.

Liberdade de expressão num mundo conectado

Through the internet, content spreads across boundaries and cultural contexts. It’s sooo easy to take things out of context or not understand the context in which they are produced or disseminated. Or why they are tolerated. Contexts collapse and people get upset because their local norms and rules don’t seem to apply when things slip over the borders and can’t be controlled. Thus, we see a serious battle brewing over who controls the internet. What norms? What laws? What cultural contexts? Settling this is really bloody hard because many of the issues at stake are so deeply conflicting as to appear to be irresolvable.

I genuinely don’t know what’s going to happen to freedom of speech as we enter into a networked world, but I suspect it’s going to spark many more ugly confrontations. Rather, it’s not the freedom of speech itself that will, but the visibility of the resultant expressions, good, bad, and ugly. For this reason, I think that we need to start having a serious conversation about what freedom of speech means in a networked world where jurisdictions blur, norms collide, and contexts collapse. This isn’t going to be worked out by enacting global laws nor is it going to be easily solved through technology. This is, above all else, a social issue that has scaled to new levels, creating serious socio-cultural governance questions. How do we understand the boundaries and freedoms of expression in a networked world?

A pesquisadora Danah Boyd explora os desafios do livre discurso (que anda cada vez mais monitorado e ameaçado) no ciberespaço.