A ascensão das pequenas empresas

[AngelList founder Naval Ravikant] came back to a theme he’d touched on earlier in the interview, about how the world would be increasingly made up of very small startups interacting with each other through APIs. No big corporations.

To see how radical this idea is, look around the startup ecosystem. All of the most promising Web companies have done mega growth rounds at huge valuations. […] Even VCs and entrepreneurs who believe startups can change the world, believe you have to get big eventually. Sure you can be capital efficient at the beginning, but not at the end of a journey.

[…] And he went a step further, saying that Google and Facebook likely didn’t need 80 percent of the people working there. He argued Facebook could be built today with just a few hundred people.

This will be possible, he says, because future things will start to be outsourced that we couldn’t dream of being outsourced today. And whole armies of workers would wake up everyday, log onto whatever crazy hardware we’re using at the time, and get a daily assignment from a variety of companies — much like an Uber driver.

Estamos nos tornando um mundo sem grandes empresas?, do pandodaily

filosofia de trabalho

“É preciso saber o tamanho exato de suas ideias. Muita gente faz filmes que, mesmo com dois minutos, são muito longos, duram mais do que a ideia”

Adam Pesapane (PES), em entrevista à Folha. O animador participa da 20ª edição do Anima Mundi.

Quando criou sua primeira animação stop motion em 2002, Roof Sex (abaixo), o artista não possuía experência na área: PES é formado em literatura. Outros curtas dele você encontra aqui.

Kickstarter #1

Acima, trailer de Blue Like Jazz, filme que já passeou por esse blog e que estreou na sexta passada, nos EUA, em mais de 100 salas. O projeto teve risco de não ser realizado, quando financiadores abandoram a produção. Foi aí que dois fãs lançaram uma campanha no Kickstarter. Quatro semanas mais tarde, Blue Like Jazz havia levantado o triplo da meta.

Essa é apenas uma das belas histórias que o Kickstarter tornou possível. O serviço de financiamento coletivo publicou uma lista com os projetos mais bem-sucedidos, em termos de arrecadação, da sua história. Em ordem cronológica, a lista traz iniciativas como gravações de disco, ensaio fotográfico, livro sobre a campanha presidencial de Obama, rede social que não retém dados dos usuários (Diaspora), jogo eletrônico (Double Fine)…